sábado, 24 de junho de 2017

DÁ-ME UM ABRAÇO

Dá-me um abraço
Doce afago
Que me conforta 
Há vida para lá da vida
Nesse abraço que nos enleia

Dá-me um abraço
Que me faça estremecer
E perder
No aperto desse espaço

Dá-me um abraço
Cinge o teu corpo ao meu
Não guardes distância
Avança, fica mais perto

Dá-me um abraço
Forte e sentido
Enternecido

Dá-me um abraço
Em silêncio
Que as palavras às vezes cansam

Dá-me um abraço
No conforto do teu regaço
Consome esta ansiedade que existe em mim

Dá-me um abraço
Não me deixes implorar
Pela urgência do teu sentir
Dá-me um abraço
Que um abraço enlaça as almas
Num cata-vento de emoções

Guarda-me dentro do teu abraço
Onde há autenticidade
Dá-me um abraço
Para a eternidade

Fernando Alagoa © todos os direitos reservados

Sem comentários:

Enviar um comentário